Sobre


Me
Photo © Fernando Mafra

A Nospheratt

Nospheratt.
s.f.

1. Mulher por nascimento e vocação, irônica por diversão e hobby, filósofa nas horas mais impróprias, blogueira, escritora, poeta.

2. [Informal] Catedrática em opinologia pitacológica.

3. [Regionalismo] Uruguaya convicta, orgulhosa gaúcha, brasileira inveterada, riverense por amor e adoção. Mistureba de nacionalidades e regiões.

4. [Antigo] Pessoa nascida no ano em que Star Wars foi lançado e que faz aniversário no mesmo dia que Freddie Mercury. Geek, caso você ainda não tenha percebido.

O Blog

Este blog é a terceira versão do meu metablog (blog que fala sobre blogs).

Ele nasceu e teve uma infância (mais ou menos) bucólica no Blogger. Foi um bloguinho corajoso; tinha por nome “Blogando por Dinheiro” e falava de monetização e outras coisas igualmente ofensivas, em uma época em que era pecado mortal ganhar dinheiro com blogs.

Em sua adolescência, ele mudou de nome e de plataforma. Proclamou a independência, foi morar no Wordpress, adotou Blosque como nome e “Blogando com Alma” como sobrenome. Mudou seu foco de monetização para inspiração, criatividade, boas práticas, a alma dos blogs. Viveu feliz para sempre durante vários anos com essa identidade, até que sentiu que era necessária uma parada. E uma renovação.

Hoje, já adulto, ele resolveu assumir a relação que existe entre nós. Assim como sou parte dele, ele é parte de mim. Decidimos que ele deveria adotar meu nome, pois seria complicado que eu adotasse o dele. 😛

Assim nasceu este novo espaço. Nosso objetivo continua sendo o mesmo: oferecer dicas de produção de conteúdo, comportamento, organização, produtividade, ferramentas úteis, criatividade e técnicas para ter um blog excelente. Pra não ficar chato, e por que eu sou uma máquina de dizer besteiras, geralmente você vai encontrar piadas bobas, chavões e uma boa dose de sarcasmo e ironia escondidos no meio dos textos.

Isso significa que se você não tem senso de humor, provavelmente não vai gostar do que eu escrevo. Considere-se avisado, e não desperdice meu açúcar. 😉

A História das Histórias

Você gosta de histórias?

A vida se desdobra nas histórias que contamos. Eu tenho uma infinidade de histórias para contar; como estamos na página de “Sobre” do meu site, acho que o mais apropriado é contar uma história sobre mim, não é?

Que tal uma história sobre as minhas histórias? (Mais meta do que isso impossível, e sendo que este é um metablog, creio que também é apropriado.)

Eu conto histórias desde que aprendi a falar. Desde antes de aprender a escrever. Quando aprendi a escrever, comecei a acumular uma montanha de papel (naquela época computadores e Internet eram coisa de filme de ficção científica) que continua a crescer até hoje.

As histórias cresceram comigo: historinhas infantis, poemas, cartas de amor, contos e até um livro (que provavelmente-quem-sabe-um-dia será publicado).

Em 2006 eu descobri um admirável mundo novo: o mundo dos blogs. E um jeito novo de contar histórias.

Estive brevemente no falecido (e nada saudoso) Weblogger do Terra, mas graças aos deuses logo descobri o Blogger. Claro que, da mesma forma como eu gostava de personalizar meus cadernos com cores, desenhos e rabiscos, comecei a personalizar a cara dos meus blogs. Aprendi CSS, HTML, e até aquela %&@&#!# que o Blogger chamava de código na época.

Em 2007 mudei de mala e cuia para o Wordpress, graças ao Janio. Ele foi a primeira pessoa que me mostrou que acreditava em mim; ele viu em mim um potencial que nem eu mesma via. E me trouxe para o Wordpress, coisa que jamais poderei agradecer suficientemente.

E aí tive que aprender mais coisas: PHP, as tags do Wordpress e uma forma bem mais complexa de personalizar meus cadernos virtuais.

E tomei gosto pela coisa. E fui aprendendo design, usabilidade, arquitetura de informação e quetais.

Em 2010, o Becher me indicou para meu primeiro trabalho pago. (Em design, bem entendido, que tive meu primeiro emprego com 15 anos e isso foi bem antes de 2010. :P) A Paula queria modernizar o código do Sweetest Person, mantendo o mesmo design que o blog tinha nesse momento. Foi um marco: minha primeira cliente, e a primeira vez na vida que ganhei dinheiro fazendo algo que realmente gostava de fazer.

Dois meses depois, a Simone entrou em contato comigo para criar um design novo para seu blog de seriados. Outro marco: foi a primeira vez que criei um design do zero. Apesar de personalizar o visual dos meus blogs desde 2006, até então eu só modificava temas e templates existentes.

Descobri que sou capaz de criar coisas bacanas, de imaginar um design que expresse a personalidade, os desejos e objetivos de alguém… e foi indescritível.

E por esse entonces também descobri outra coisa muito importante: o design é uma forma de contar histórias.

Histórias existem em todos os lugares. Quando elas não existem nós inventamos a narrativa – unimos os pontos. Damos saltos cognitivos e preenchemos os pedaços de uma história que estão implícitos ou faltando. O mesmo se aplica aos sites na web. Julgamos rapidamente baseados em um olhar de relance. Então, nos aprofundamos no site. A narrativa se desdobra, ou criamos uma à medida que navegamos. – Jon Tan

As cores e o estilo visual de um site contam uma história. Um design sóbrio em cores neutras conta a história de uma empresa. Fontes manuscritas com fundo em tons de papel antigo falam de cartas pessoais, livros, poesia… Unindo esse elementos com fotos, vídeo, imagens e texto, as narrativas ganham vida.

A web é uma teia de histórias.

E eu estou aqui para contá-las. 🙂

tl;dr

Eu sou a Nospheratt. Sou blogueira desde 2006, e trabalho criando designs para Wordpress desde 2010.

Seja com texto ou design, meu ofício é contar histórias.